Corra, Abby, Corra! - Jane Costello



Título: Corra, Abby, Corra!
Titulo Original: Girl on the run
Autor: Jane Costello
Editora: Record
Número de Paginas: 420

Na corrida pelo amor, Abby tem que ir com tudo

Abby nunca foi de se preocupar com hábitos saudáveis. Aos 28 anos, ela acaba de fundar a própria empresa de web design, e sua rotina parece consumir todo o seu tempo. 

Ela não tem a menor ideia de quando foi a última vez que deu um beijo apaixonado. E o pior: mal tem tempo para comer, malhar então... nem pensar.

Mas quando sua melhor amiga a convida para participar de um clube de corrida, a jovem empresária encontra uma motivação: Oliver, charmoso e bem-sucedido médico que parece estar interessado em suas investidas. 

Seu primeiro dia de corrida, entretanto, não acaba como imaginou e ela jura que nunca mais vai correr. Até o dia em que sua assistente Heidi revela ser portadora de esclerose múltipla. A partir daí, Abby vê nas corridas uma forma de arrecadar fundos para a pesquisa da cura para a esclerose.

Só que ela precisa de muito fôlego para gerenciar a empresa, lidar com sua operadora de seguro para arcar com o prejuízo de um motoqueiro que ela atropelou por acidente, e ainda conquistar o Dr. Sexy. Mas o que Abby não imagina é que pode estar correndo atrás do homem errado...
~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~
Corra, Abby, Corra! É um chick lit que me chamou a atenção pelo titulo sim, e o fato da capa ser super fofa também conta a seu favor. Como eu nunca tinha lido nada da Jane fui ler sem muitas expectativas, porém como é um chick lit estava certa que daria boas risadas.

Abigail "Abby" Rogers é uma mulher de 28 anos que está realizando seu maior sonho, pois ela acaba de fundar a sua empresa, que é a menina dos seus olhos e de todo o seu tempo também, ama o seu trabalho e sua pequena equipe é como família para ela. Porém nem tudo são flores ela tem toda semana um encontro marcado com seu contador que a faz tremer toda a semana e tem que lidar com a luta constante para mantes sua amada empresa nos eixos.

Ela não tem problema nenhum com o seu tamanho "42", até porque ama comer e tomar aquele vinho para desestressar, e sinceramente não lembra direito qual foi a última vez que teve um relacionamento. 

Sem falar de sua grande amiga Jess, que para ela, tem a vida perfeita, o corpo perfeito e a família perfeita, e por ser alucinada por esportes sempre tenta arrastá-la para as suas corridas e como incentivo a apresenta ao charmoso Oliver, que assim como Jess participa das corridas.

Num belo dia o inimaginável acontece: Abby atropela um homem. Mas calma, ela deu a ré e não percebeu que havia um motoqueiro atrás de seu carro. Esse motoqueiro lindo e sexy é Tom, um homem provocador e divertido, já deu para perceber que a partir daí começa toda a confusão. 

E como dizem que desgraça pouca é bobagem, Abby acaba descobrindo que sua amiga e funcionária Heidi é diagnosticada com Esclerose Múltipla, e para ajudá-la Abby resolve entrar nesse clube de corrida par se preparar para uma meia maratona e de quebra arrecadar fundos para a pesquisa da doença de Heidi. Agora resta saber se ela vai conseguir conciliar tudo isso. 

Como eu li esse livro sem grandes expectativas devo dize que me empolguei bastante com o começo, porém ao decorrer das páginas fui me cansando, não sei por ser repetitivo em algumas coisas ou se foi pelos mini dramas no meio da história.

Percebi que mesmo com todas as rotas para apenas um caminho a autora tentou de todas as formas desviar e fazer com que focemos seguindo o que ela queria e isso não me convenceu, e me deixou um pouco chateada até. Sei que um livro deve ter seus momentos mas eu achei um pouco forçado.

Como todo bom chick lit, sempre tem um triângulo amoroso. Abby está muito interessada Oliver, o Dr. Sexy, mas como a paquera entre eles demora a engrenar, ela começa a perceber que tem sentimentos por Tom, mas ele tem uma namorada linda e super bacana, a Geraldine, que complica um pouco as coisas.

A Abby é uma personagem marcante que não tem medo de dizer o que pensa e sente, mas nas horas decisivas ela sempre foge. O Tom é um fofo, divertido, sexy, lindo e super paciente, sério porque aguentar o que ele aguentar só sendo um santo. Já o Oliver... eu não fui com a cara dele desde o início, e depois eu descobri o porque. 

Jane escreveu uma história leve e divertida, que de bônus traz temas sérios como o caso da Esclerose Múltipla e o da atividade física, sim isso também é importante. No entanto não colou para mim, sem falar que achei o final um pouco abrupto. Mas devo salientar que sim, eu vou ler outros livros da autora, até porque um bom chick lit é sempre bem vindo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é sempre bem vindo!
Comente, opine, se expresse! Este espaço é seu!

Se quiser fazer contato por email, utilize o Formulário de Contato

Espero que tenha gostado do blog e que volte sempre! =)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...