Adeus à Inocência - Drusilla Campbell


TítuloAdeus à Inocência
Título Original: Little girl gone
Autor: Drusilla Campbell
Editora: Novo Conceito
Número de Paginas: 270

Madora tinha 17 anos quando Willis a “;resgatou”;. Distante da família e dos amigos, eles fugiram juntos e, por cinco anos, viveram sozinhos, em quase total isolamento, no meio do deserto da Califórnia. Até que ele sequestrou e aprisionou uma adolescente, não muito diferente do que Madora mesmo era, há alguns anos... Então, quando todas as crenças e esperanças de Madora pareciam sem sentido — e o pavor de estar vivendo ao lado de um maníaco começava a fazê-la acordar —, Django, um garoto solitário, que não tinha mais nada a perder depois da morte trágica de seus pais, entrou em sua vida para trazê-la de volta à realidade. Quem sabe, juntos, Django, Madora e seu cachorro Foo consigam vislumbrar alguma cor por trás do vasto deserto que ajudou a apagar suas vidas?. 

~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~

A resenha dessa Sexta é sobre um dos lançamentos da Novo Conceito, na qual retrata um romance pra lá de conflituoso, abordando uma temática familiar que se estende em uma grande polêmica. 

No início do livro, eu fiquei um pouco perdida com relação ao enredo da história, com a essência dos personagens principais e sobre qual seria o objetivo que o livro queria passar. 

Só pelo título, o livro já se torna polêmico. "Adeus à inocência" conta sobre a vida conturbada de uma adolescente chamada Madora, uma garota que vive metida em encrencas, bebidas, farras e entre outros problemas afins. Uma adolescente rebelde que não teve uma boa estrutura familiar, criada apenas pela mãe, nunca conseguiu ser obediente e nem muitos menos ter um bom relacionamento com ela. Após muitas decepções com os garotos, Madora se vê jogada pelas ruas, usada e sem ter a quem recorrer, é quando ela se depara com Wills, um cara cheio de "boas" intenções, bem mais velho que ela, na qual aparece em sua vida prometendo carinho, proteção e uma nova vida. É assim que a história começa. 

Após alguns anos, Madora se vê morando com Wills no deserto da Califórnia. Wills por trabalhar com assistência médica vive fora o tempo todo enquanto Madora se mantém isolada de tudo e de todos em um pequeno trailer, a cuidar do seu melhor amigo, o cãozinho Foo. 

Tendo uma vida de prisioneira, Madora tem a obrigação de cuidar de uma garota algemada, na qual Wills a trouxe misteriosamente para “casa” alegando que como ela estava grávida e sem teto, o seu papel era de cuidar dela assim como cuidou de Madora. Porém, as coisas não são como Madora esperava, ela percebeu que algo de errado existia com ele e que as suas atitudes eram muito suspeitas desde que Linda veio morar em sua casa, uma delas foi ter vendido o filho que Linda esperava em seu ventre. 

E para completar, nesse meio tempo aparece um garotinho que vem para salvar a história, o jovem Django conhece Madora em um dos seus passeios aventureiros pelo deserto e com essa amizade ele acaba percebendo que a vida que ela leva não é nada saudável quanto tenta parecer. 

É aí que surgem vários conflitos, Madora fica entre a cruz e a espada, porque em sua mente fragilizada, ela não consegue entender o que aconteceu com o seu relacionamento afetivo. Agressivo e rude, Wills passou a ser uma pessoa em que Madora é obrigada a conviver apenas por comodidade, ou melhor, por falta de oportunidade. A sua ficha vai caindo ainda mais com a ajuda de Linda e de Django, o que contribui para que ela descobrisse que seu marido não era nada como ela imaginava que fosse. 

Esse livro acabou me causando uma grande confusão mental. Primeiro, pela complexidade dos fatos e segundo, pela ligação entre os personagens, pois teve momentos do livro em que eu já não sabia a que pertencia cada fato. É um romance que além de complexo, é bastante conflituoso; e para isso, o leitor tem que estar preparado para a mescla de situações em que são postas enquanto a história vai se desenvolvendo. 

A tradução do livro não é muito boa, mas a leitura se desenvolve com facilidade. Apesar de todo o quebra-cabeça, “Adeus à inocência”, traz uma temática forte, do tipo: Até que ponto você consegue abdicar-se pelo amor?. Sugiro o livro para aqueles que gostam de romances conturbados, e que através destes possam sempre tirar uma boa lição em meio aos desentendimentos familiares ou afetivos.

4 comentários:

  1. Oie Arethuza.

    Parece um livro com uma trama bem interessante, até. Não sei se leria porque estou num momento de não ler coisas muito sérias desse tipo. Mas parece interessante, ainda assim :)

    Beijinho,
    May.
    Livreando



    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá querida Mayara!!! Obrigada pelo interesse.

      Ele é um bom livro. Apesar de toda a confusão mental que ele causa ao leitor, mas a sua dramaticidade envolve de um jeito surpreendente. Recomendo viu!!!! ;)

      Bjuuuus!!

      Excluir
  2. Oiee Rafaela, tudo bem ?

    Faz tempo que queria ler alguma resenha desse livro, estou com ele aqui em casa mas ainda não comecei nem a pensar em ler.
    Hummm, te confesso que agora estou na dúvida, eu até gosto de romances conflituosos, suspense, mas no momento não estou muito no clima para essa história. Mas amei a tua resenha, boa e super interessante. Quem sabe quando diminuir a minha pilha de livros eu leia esse tb. Vamos ver né?

    Bjos, Ivana

    http://omundinhoderebecca.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Aloha Ivana!! ^.^

      Eu também não li ele e quem fez essa resenha foi a Arethuza, mas confesso que eu também não me interessei muito pela história não. =P

      A pilha de livros é uma coisa que eu tb preciso diminuir, kkkk =X

      :*

      Excluir

Seu comentário é sempre bem vindo!
Comente, opine, se expresse! Este espaço é seu!

Se quiser fazer contato por email, utilize o Formulário de Contato

Espero que tenha gostado do blog e que volte sempre! =)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...